4 Dicas para fazer a Manutenção e Conservação do seu Veículo

Quando pensamos em aumentar a vida útil do nosso carro ou moto, a primeira coisa que vem a nossa mente é a valorização dele. No entanto, isso vai muito além de pensar em uma futura revenda. Cuidar bem do veículo também é importante para que ele possa ter um melhor desempenho e poupar o proprietário de possíveis prejuízos.

Você sabia que os cuidados necessários vão além das revisões regulares?
Algumas medidas no dia a dia podem ajudar a reduzir os desgastes, principalmente de peças, e também contribuir para que o carro, ou a moto, tenha uma melhor autonomia, consumindo menos combustível. Neste post vamos lhe dar algumas dicas de como fazer a manutenção e a conservação no seu veículo.

Manutenção

Cuidados e revisões necessárias no veículo - Dicas Cadê Guincho

Por que é importante fazer a manutenção regular do meu veículo? Como já explicamos, sem ela, é praticamente impossível prevenir possíveis falhas e danos ao veículo em curto, médio e longo prazo. Esteja sempre atento(a) as condições de funcionamento dos componentes, como: freios, pneus, bateria, motor, itens de segurança, faróis, lanternas e luzes de freio, câmbio, entre outros.

Um ponto fundamental que é preciso levar em consideração, antes de falarmos sobre as dicas de manutenção, é que além dos cuidados básicos, cada veículo possui algumas peculiaridades. Por conta disso, podem ter algumas recomendações específicas. Conheça bem o seu veículo para que possa sempre tomar as melhores decisões.

1- Freios

O freio é um dos itens mais acionados em um veículo. Para garantir que estejam sempre em bom funcionamento, e a sua segurança resguardada, fique sempre de olho se eles estão ou não desgastados. Verifique tanto as pastilhas, quanto os discos.

Outro ponto importante é checar o nível de fluido de freio. Caso ele esteja abaixo do mínimo do reservatório, pode indicar a presença de outros problemas, como vazamentos, por exemplo. Procure um mecânico de confiança e faça a revisão, pelo menos, duas vezes ao ano.

2 Motor

Podemos dizer que o motor é praticamente a alma do veículo. Sem ele, o seu funcionamento não seria possível. Por isso deve-se dar uma atenção especial. Fique sempre atento ao seu funcionamento. Alguns sinais podem indicar que algo não está indo bem.

Caso apresente algum barulho atípico e frequente, fumaça ou alterações, procure o seu mecânico para que ele possa fazer um diagnóstico mais preciso. É importante frisar que quanto mais cedo o problema for identificado, e o reparo feito, menores poderão ser os danos e prejuízos.

3 Bateria

A bateria é a responsável pela distribuição de toda energia do seu veículo. Sem ela, não seria possível, por exemplo, ligar os faróis ou até mesmo dar a partida no veículo. Ela tem um tempo de vida útil, que pode variar de acordo com a maneira que cuidamos dela.

Não pense que é apenas o uso excessivo que faz com que ela tenha uma duração menor. Veículos que ficam por longos períodos de tempo parados podem fazê-la arriar. Se você tem esse hábito, dê a partida regularmente (independente de sair ou não com ele do lugar) para que ela seja alimentada. Também verifique as condições dos cabos, que devem estar sempre secos e limpos, além de bem fixados. Teste, de vez em quando, o alternador, a partida, o motor de partida e até mesmo a própria bateria para garantir que estão todos dentro dos parâmetros ideias para o seu funcionamento.

4 Correias dentadas e óleo

A correia dentada é um componente presente na parte central do motor, fundamental para o seu funcionamento. Ela faz a ligação entre o comando de válvulas e o virabrequim. Com o tempo, ela tende a sofrer grandes desgastes, podendo vir a romper caso não seja feita a troca a tempo. O ideal é que seja substituída a cada 50.000 km rodados.

Já o óleo tem o papel de lubrificar as partes móveis do motor. Além disso, ele contribui para um melhor consumo de combustível e redução na emissão dos gases poluentes. Para que isso ocorra da maneira desejada, é preciso fazer a sua troca. O tempo indicado para a sua substituição pode variar em cada montadora. Por isso, verifique no manual do seu veículo qual o tempo ideal para a troca não só do líquido, como também do filtro.

Outros itens que devem ser verificados

Dicas para fazer a Manutenção e Conservação do seu Veículo
  • Sistema de arrefecimento: responsável pela refrigeração do motor, fique sempre atento(a) aos níveis de água no reservatório de expansão, respeitando o mínimo e máximo para que o sistema funcione da maneira adequada. Também avalie se está havendo consumo de água além do normal. Esses cuidados vão evitar um gasto maior de combustível e danos em diversas peças. (Dica: caso o frentista no posto ofereça para encher o reservatório, isso deverá ser feito com o motor frio e sem a adição em excesso de aditivos).
  • Pneus: o tempo de vida dos pneus pode ser maior, caso a calibragem seja feita da maneira correta e regular. Verifique no seu manual do veículo qual a especificação adequada para o seu modelo. Pneus em boas condições representam segurança e menos gasto de combustível.
  • Pintura: a parte externa do veículo também não deve ser esquecida. Garantir uma pintura conservada poderá dar um aspecto melhor e também uma aparência de mais novo. Isso vai além da questão estética. Ela tem o papel de proteger a parte metálica da lataria, diminuindo os riscos de oxidação. Evite estacionar por muito tempo debaixo de sol forte e até mesmo chuva. Caso sua vaga seja descoberta, o uso de capas protetoras pode ajudar a amenizar os danos.
  • Limpeza: garantir a limpeza também melhora o aspecto do veículo, além de contribuir na manutenção das peças e itens. Passe sempre um pano e uma escovinha (de cerdas macias para evitar arranhões) para remover a poeira na parte interna. No caso dos bancos, se eles forem de tecido, a higienização poderá ser feita com um pano úmido e um sabão neutro. Se forem de couro, o cuidado deve ser maior. Para que ele não resseque, utilize produtos específicos para essa finalidade. Para mais detalhes de como manter seu carro com uma boa aparência confira nossas 7 dicas para lavar seu carro em casa.

Conservação

Além da manutenção, também é preciso garantir a conservação do veículo. Alguns cuidados no dia a dia podem fazer toda a diferença. Dedique um pouco do seu tempo a isso e siga algumas dicas:

  • Ao ligar o veículo: quando der a partida, não saia imediatamente com o veículo. Dê alguns segundos para que ele aqueça da maneira adequada e, só aí, acelere. Trinta segundos são o suficiente para garantir que a lubrificação chegue a todos os componentes.
  • Cuidados ao volante: o tempo de vida do veículo também tem ligação com a maneira que você dirige. Acelerar e frear de maneira brusca podem prejudicar o desempenho e causar desgastes ou danos das peças. Respeite também as rotações para as trocas corretas de marcha (veículos de câmbio manual e semi automático)
  • Embreagem: ainda falando sobre o câmbio, o uso da embreagem deve ser feito da forma certa. Algumas manias, como descansar o pé esquerdo no pedal enquanto dirige pode causar problemas, como a diminuição da durabilidade das peças, por exemplo.
  • Estacionar: algumas precauções podem fazer toda a diferença na hora de estacionar o seu veículo. Fique atento ao local para evitar danos na lataria e nos componentes. Não acelere muito na hora ou force o pneu na guia da calçada, por exemplo. Sempre deixe a marcha engatada (no câmbio automático no modo “park”) e o freio de mão acionado. Em vagas em ladeiras, nunca deixe a roda virada. Garanta que ela está alinhada com o veículo.
  • Alinhamento e balanceamento: faça regularmente (pelo menos a cada 10 mil km rodados ou uma vez ao ano) e tenha resultados positivos. Essa medida irá evitar desgastes dos pneus, além de trepidações desconfortáveis.
  • Lombadas: ao passar por uma delas, mantenha o veículo de frente e alinhado com a pista. Muita gente tem o hábito de passar com as rodas do carro viradas para evitar que o fundo bata no solo, mas essa prática pode prejudicar a sua estrutura.
  • Revisões – veículos zero km: faça todas as recomendadas pela fabricante. Elas variam a cada seis meses ou 10 mil km rodados, em média. Além de manter a garantia, isso irá ajudar na prevenção de problemas.
  • Carros 4×4: não utilize a tração enquanto estiver dirigindo em vias asfaltadas (exceto em caso de fortes chuvas). Caso esteja indo para alguma trilha, diminua a calibragem dos pneus e restabeleça a normal ao retornar para as áreas urbanas.
  • Carros flex: sempre injete gasolina, mesmo que seja em menor quantidade (meio tanque), pelo menos, a cada três meses. Isso irá garantir uma maior durabilidade da bomba de combustível. O uso exclusive de etanol poderá criar um resíduo gelatinoso no tanque, entupindo as tubulações e o pescador de combustível (que distribui o líquido ao veículo).

Esperamos que essas dicas sejam úteis para você garantir a manutenção do seu veículo por muito mais tempo. Se gostou deste post, aproveite para visitar o nosso blog e ficar por dentro de tudo que você precisa saber sobre o universo automotivo.

A Cadê Guincho é uma solução tecnológica que surgiu com a intensão de melhorar a vida dos motoristas sem seguro na hora que precisam de um suporte de auto socorro. Nossa plataforma digital ajuda a encontrar os melhores profissionais de assistência veicular em diversos locais do Brasil. Conheça nosso aplicativo de guincho!

Deixe um comentário

11 + cinco =